O Ato e o Fato – Carlos Heitor Cony

O Ato e o Fato – Carlos Heitor Cony

SINOPSE No dia 1° de abril de 1964, Carlos Heitor Cony saiu às ruas e não acreditou no que viu. Havia no ar uma mistura de euforia, covardia e medo. Pessoas corriam assustadas, outras cantavam o Hino Nacional. E havia armas, muitas armas. O pesadelo estava apenas começando. Cony percebeu que era hora de falar. Era urgente dizer o óbvio – que o cidadão comum estava com medo e envergonhado. Da redação do Correio da Manhã, ele escrevia os atos que marcavam aquele fato histórico. Dia a dia, o escritor testemunhou em sua coluna a história se fazendo diante de seus olhos. Assim escreveu crônicas memoráveis, reunidas pela primeira vez em um livro. O lançamento da obra, ainda em 64, tornou-se o primeiro ato de protesto civil depois do golpe. Quarenta anos depois do golpe, o livro símbolo da resistência ainda mantém seu vigor.

    Leia também...

    O Essencial de Década de 1990 – Caio F...
    O Essencial de Década de 1990 – Caio F...
    Caio Fernando Abreu – Este volume da série O essen...
    Detalhes
    O Rinoceronte – Eugène Ionesco...
    O Rinoceronte – Eugène Ionesco...
    Lançado em Dusseldorf em 1957, o Rinoceronte, clássico ...
    Detalhes
    Nas entrelinhas do horizonte – Humbert...
    Nas entrelinhas do horizonte – Humbert...
    O mundo é ímpar, não dá para dividi-lo em duas metade...
    Detalhes
    Enquanto Houver Luz – Agatha Christie...
    Enquanto Houver Luz – Agatha Christie...
    “Enquanto houver luz” reúne textos curtos de...
    Detalhes