A Bíblia Satânica – Anton Szandor LaVey

A Bíblia Satânica – Anton Szandor LaVey

Anton LaVey 239 páginas
3.3/5.0
SINOPSE

A Bíblia Satânica (The Satanic Bible) é um livro escrito pelo satanista Anton LaVey em 1969. Contêm uma coleção de ensaios, observações e rituais mágicos que formam a base do satanismo de LaVey que enfatiza Satã como uma força da Natureza.

Na introdução do livro, LaVey opina contra algumas práticas ocultistas:

Este livro foi escrito porque, com muitas poucas exceções... Escritor após escritor, no esforço de apresentar os princípios da “magia branm sucesso em obscurecer o conjunto em questão tão prejudicialmente que o estudante de magia dá asas a estupidez, empurrando uma prancheta sobre uma tábua de Ouija, ficando[1] em pé dentro de um pentagrama esperando um demônio se apresentar a ele, facilmente lançando I-Ching de modo pomposo como muitos antigos pretensiosos... em geral fazendo papel de tolo para si aos olhos daqueles que realmente conhecem. (Prefácio do livro A Bíblia Satânica) A Bíblia Satânica revela o verdadeiro (Segundo LaVey) satanismo e despreza técnicas ocultistas onde o satanista se protege contra a entidade que irá invocar. Os denuncia como pretensos satanistas, mas não conhecem realmente. Afirma que um satanista verdadeiro não se esconde por detrás de um pentagrama e revela o que um satanista de fato não faz preces de invocação e não invoca uma entidade como se faz nos terreiros e ainda o denomina seu "Santo". Esclarece que os tais são satanistas, mas sob uma capa de "magia branca" que os torna meros repetidores de dogmas do cristianismo, sem o serem. A esses, o verdadeiro satanista escarnece, pois a Bíblia Satânica afirma dos tais que eles temem invocar entidades infernais, apenas invocando espíritos que podem ser aprisionados, quando o verdadeiro satanista não aprisiona ou se protege da entidade que invoca, ele vive em comunhão com a mesma.

A Bíblia Satânica relata que “Lúcifer ascendeu”, mais uma vez para proclamar que: "esta é a época de Satã!” e que “mostrará que a salvação do homem depende da sua própria contradição”. Afirmando que essa é uma revelação do que denomina a “Palavra da Matéria” e elucida que a vida é uma “preparação para todo e qualquer deleite eterno”.

Fonte: Wikipédia

Leia também...

Memórias de um Exorcista – Marco Tosat...
Memórias de um Exorcista – Marco Tosat...
O padre Amorth é o mais famoso exorcista do mundo. Entre...
Detalhes
O Mestre da Vida – Análise da Intelig...
O Mestre da Vida – Análise da Intelig...
Este é o 3º livro da Coleção “Análise da Intel...
Detalhes
O Último Papa – Luís MigueI Rocha...
O Último Papa – Luís MigueI Rocha...
29 de Setembro de 1978. O mundo desperta sobressaltado co...
Detalhes
A Bíblia – Karen Armstrong...
A Bíblia – Karen Armstrong...
Traduzido em mais de dois mil idiomas, a Bíblia é o livro ...
Detalhes